Fim de semana em Petar Aniversário de Casamento

Postado em 25 janeiro 2018 por Renata Sguerri
25
janeiro
Categoria(s): Anota Aí Viagem

Olá pessoal tudo bem? Quero compartilhar com vocês, mais uma das minhas aventuras! Dia 20 de janeiro foi nosso aniversário de casamento, 11 anos (bodas de aço), pois é já se passaram tudo isso, e como presente de casamento, fomos comemorar nos aventurando por aí. Até então eu não sabia para onde iríamos, foi uma viagem surpresa, eu só sabia que tinha que arrumar minha mala com determinadas roupas e estar pronta para sair de casa na sexta às 18h em ponto, até cheguei a desconfiar, mas depois da dica mudei de ideia.

Bom, ainda aqui em Santo André, o destino foi revelado e era para o Petar – Parque Estadual Turístico Alto Ribeira. Meu marido já tinha tudo no esquema, hospedagem e os passeios pra gente fazer lá.

A gente nunca tinha ido para lá, era nossa primeira vez explorando as cavernas. Fizemos os passeios pela agência Parque Aventuras (recomendo), eles determinam três tipos de pacotes: básico, intermediário e avançado, a empresa monta os pacotes de acordo com o perfil do cliente, então como a gente nunca tinha entrado numa caverna, o ideal foi começar pelo pacote básico. Ficamos hospedados na Pousada da Diva, com direito a café da manhã, lanche para trilha , almoço e jantar.

Chegamos lá na sexta, por volta da meia noite, pegamos muita chuva no caminho, numa estradinha sinistra e cheia de sapo e perereca pulando. Quando chegamos na pousada, fomos recebidos com o maior pé d’água, até achamos que não daria para fazer passeio nenhum no dia seguinte, por conta daquele mau tempo.

1ª Dia 

Acordamos e o tempo estava nublado, até aí, nada nos impedia de fazer os passeios, a única coisa é que como choveu muito no dia anterior, havia uma queda de barreira na estrada que ligava uma das cavernas que visitaríamos naquele dia, então tivemos que alterar a ordem dos passeios.

Visitamos a Caverna do Ouro Grosso, diga se de passagem a entrada era bem pequena, tinha que se arrastar para entrar, é uma caverna bonita, mas como choveu muito o trecho que a gente tinha que percorrer nela dentro d’água não era possível, estava muito cheio então fomos até uma parte, fizemos o blackouto guia pedia para pagar a luz a ficamos totalmente no escuro, não dava para ver nada, muito louco a sensação.

>Entrada da caverna<<

>>Olha como ela estava cheia, não dava para atravessar<<

A próxima Caverna foi a Alambari de Baixo, que faríamos uma travessia, mas seu nível de água também estava alto e não foi possível. O interessante foi ver os estalactites e os estalagmites, muitos com a nossa imaginação se parecem com animais, pessoas e até comida.

Depois do almoço fomos conhecer a cachoeira sem fim, no total foram 6km (ida e volta) para chegar até ela, estava um calor infernal, e aquela caminhada fez a gente suar muito, aquela água super gelada veio a calhar para dar aquela refrescada.

2ª Dia

Fomos na Caverna de Santana, a segunda maior caverna do Estado de São Paulo, ficamos lá dentro cerca de 1 hora e meia, nesta tem uma quantidade enorme de estalactite, muito legal. E depois fomos para Caverna do Morro Preto, ela tem uma entrada enorme de aproximadamente 15 metros de altura e 10 de largura. Ficou pendente só o passeio do bóia cross, você deita na bóia de barriga para baixo e percorre o Rio Betari, mas não ficamos tão animados, ficará para próxima.

E foi assim nosso fim de semana cheio de aventuras para comemorar nosso aniversário de casamento.

Até a próxima!

Acompanhe também o Caveira Vaidosa no: Twitter ♥ Facebook ♥ Instagram ♥ Pinterest ♥ Youtube

Compartilhe este Post!
Comentários
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *